sexta-feira, novembro 30, 2007

Festival Jodorowsky



Começou esta semana sem São Paulo, no Centro Cultural Banco do Brasil o festival sobre Alejandro Jodorowsky, com a exibição de seus filmes, como os famosos El Topo, The Holy Mountain, Santa Sangre e sua presença em conferências sobre cinema, quadrinhos e até sobre leitura de tarô. Imperdível.
programação:
CCBB
Trailers:
Holy Mountain
El Topo
Santa Sangre

segunda-feira, novembro 26, 2007

Ken Vandermark Current Top Ten Stereo Cuts

•Duke Ellington, "Money Jungle," (Blue Note).
•Fugazi, "13 Songs," (Dischord).
•Ornette Coleman, "The Complete Science Fiction Session," (Columbia/Legacy).
•Minutemen, "Double Nickles On The Dime," (SST).
•Karlheinz Stockhausen, "Klavierstucke I-VIII & XI, David Tudor Piano," (hat ART).
•Refused, "The Shape Of Punk To Come," (Burning Heart).
•Thelonious Monk, "The London Collection, Vol. 1-3," (Black Lion).
•Wire, "Read & Burn, 01 & 02," (pinkflag).
•Evan Parker/Derek Bailey/Han Bennink, "the topography of the lungs, " (psi records).
•Ennio Morricone, "Giu' La Testa (Duck You Sucker, A Fistful Of Dynamite," (Cinevox).

quinta-feira, novembro 22, 2007

Bill Dixon trio

video
Bill Dixon, Art Davis e Freddie Waits no filme Imagine The Sound(1981), de Ron Mann e Bill Smith.

segunda-feira, novembro 19, 2007

Destino dos heróis? Arthur Doyle, Eric Dolphy...

Uma conversa breve e corriqueira no msn messenger, como costuma ser nos dias de hoje, quem tem tempo disponível? É, as 24h não dão conta de tudo. Fora o sono necessário pra recarregar as baterias do dia-a-dia. Problemas, quem não os tem? Faz parte do viver, estão aí para serem resolvidos, a vida cria parte deles, mas também nós os criamos. Viver sem problemas? Só morrendo mesmo. O lance é como lidar com eles. Deus nos preveu a existência deles, mas nos proveria de paz e capacidade para superá-los. Sou testemunha desta verdade. Não há necessidade de sofrer por antecipação, a cada dia já basta o seu. Arthur Doyle, mais um herói músico, artísta. Sempre será um fardo soprar um saxofone tenor livremente ou qualquer outro instrumento musical? Isso como sempre é relativo apesar da frase ser manjada. Eric Dolphy se foi em 1964. Deus disse que nem só de pão o homem se alimenta e sim de sua palavra. Mas Dolphy não era só espírito, não precisava ter sido assim. Como diziam os que o conheciam, era um santo, nada que fosse negativo a seu respeito. Um dom único e precioso ao tocar saxofone alto, flauta e clarinete baixo. Escutando sua gravação pelo selo Blue Note, o Illinois Concert de 1963, incrível. Não, não precisava ter sido assim. Dolphy morreu praticamente por culpa da pobreza material, sua saúde foi apenas um detalhe. Um amigo comentou sobre auto destruição de alguns músicos, meu Deus, os Last Poets estavam certos? "Coltrane died in vain"? Não há remota possibilidade em mim de acreditar nisso. Há um ponto em que temos que fazer escolhas, por amor verdadeiro, sempre são difíceis. Somos relativamente capazes de suportar muitas tribulações, mas muitas vezes ocorrem fatos fora do nosso alcance e vontade. Já disse uma vez, se tivessemos 100 anos para viver plenamente nesta terra, sería muito pouco. Trane, Dolphy, nem completaram metade de 100 anos. Mas é só escutar o que eles deixaram. Se pudessemos falar com eles agora, certamente diriam que valeu apena. Nem só de pão o homem se alimenta... As coisas mais importantes de nossas insignificantes vidas na vastidão da eternidade, são justamente as que não podemos pegar com as mãos carnais, não podemos...

Photo Copyright 1999 Joe Tunis and Alex Schmidt

terça-feira, novembro 13, 2007

Para um amigo que tenho como irmão

Bem aventurados os que se esforçam e perseveram. Que Deus te abençoe onde quer que esteja.

sábado, novembro 10, 2007

Críticos e Experts in Brazil...

Ah... o país do futuro... Em São Paulo especificamente, mas também em outros Estados na nação, há uma parcela bem pequena da população, denominada de elite cultural. Dotada de uma arrogância burguesa que a torna lamentável em termos de informação e pesquisa. Basta ter alguns livros, gravações, publicações, que já brota um expert no assunto. Recentemente um famoso crítico musical especializado em Jazz e também apresentador de um programa de rádio sobre o assunto, Carlos Conde, faleceu. Considerado autoridade no assunto, eu mesmo já presenciei afirmações como: "As sheet sounds do Coltrane é barulho, enganação". E olha que ele é das antigas. Um que a maioria do underground odeia e desqualifica, o Jô Soares, pode não saber ser imparcial e ser meio tendencioso, mas o Gordo entende do assunto, tá nessa à muito tempo em muitos termos, seja uma vasta coleção que dedicou a audição, livros, entrevistas e até convívio breve com lendas do Jazz. Eu por outro lado, também já presenciei discursos de "experts" de vários estilos musicais. Ouví dizer que o Fábio Massari é uma autoridade mundial sobre o Frank Zappa! É só conferir por aí à fora no mundo, nos sites oficiais e veremos que não é nada disso. Realmente o título de seu livro é profético, um verdadeiro detrito cósmico, uma partícula de poeira cósmica que se perde na sua superficialidade. Uma coisa que reparei no documentário da BBC sobre o Sun Ra, Brother From Another Planet, é a presença de Robert L. Campbell(autor da discografia da Arkestra). O que me chamou a atenção era o que não estava em foco, sua vasta prateleira lotada de livros sobre Jazz, fora o que não foi mostrado, a sua coleção assustadora de discos de Sun Ra, inclusive muitos daqueles que a própria Arklestra desenhava a capa, para baratear os custos. Campbell estudou e pesquisou muito pra ser considerado um expert no assunto. Já ví gente que comprou uma dúzia de discos do Sun Ra e o livro do Campbell e tá por aí dando seus pitacos como entendedor do assunto, chegando a públicar declarações online(viva a liberdade on web, mas abra o olho...) Numa outra modalidade de expressão artística, temos os animes e mangás. Tá cheio de gente achando que entende do assunto porquê viu todas as sagas do Dragon Ball, Cavaleiros do Zodíaco e comprou todos os mangás lançados pela Conrad e Panini. O Brasil não lançou um centésimo das obras essenciais, mais significativas do anime e mangá aqui. E outra, para se entender realmente sobre este universo, no mínimo a pessoa tem que saber falar e ler japonês, depois conhecer a cultura japonesa e oriental razoavelmente. Mas fazer o que? Os críticos e experts daqui não conseguem nem explicar a Ivete Sangalo e o Mamonas Assassinas!
ps.: "Pérolas" foram e estão sendo produzidas pelos críticos e experts brazucas sobre o filme Tropa de Elite. No Sleep til' Hammersmith!
 
 
Studio Ghibli Brasil