segunda-feira, dezembro 17, 2007

Feliz Natal... sim! Feliz Natal!

Segundo uma pesquisa feita pela H2R Pesquisas Avançadas, os paulistanos preferem o réveillon (74%) em relação ao Natal (64%). Também foi perguntado sobre os presentes natalinos, 64% gosta de recebê-los e 56% de dá-los.
- 81% gostam o clima de Natal;
- 1/3 dos separados e da classe B detestam esse clima;
- 76% dos adolescentes, gostam mais do Natal. Entre os mais velhos esse valor cai para 53%;
- São os adolescentes os que mais adoram ganhar presentes (79%) e os adultos de 36 a 50 anos são os que menos gostam (52%);
- Solteiros (74%) e casados (73%) adoram o réveillon; essa animação é menor entre os separados (68%).
Bem, eu hoje em dia, faço parte de uma porcentagem que não foi cogitada nesta pesquisa. Mas por acaso as pessoas em geral ainda lembram o que significa o Natal? Já fazem dois anos que o Natal para mim não tem nada haver com papai noel, árvore de natal, neve(ainda mais no Brasil, né? E ainda mais com o aquecimento global), perú assado, e compras. Sei, sei, alguém mais cético pode fazer algum comentário irônico sobre o nascimento do menino Jesus... Sim! É a comemoração do aniversário de Jesus, mas essas coisas de montar presépio, não tem importância mesmo, chega a ser um mero fetiche para muitos. Vamos esquecer das doutrinas católicas também. Jesus nasceu a mais de 2000 anos, e daí? Daí a resposta é pra lá de evidente, foi o que ele fez, o exemplo que deixou. Não levemos em conta as representações cinematográficas que proliferam nas telas em Dezembro. Uma que dá pra ser relativamente uma excessão, é a do Mel Gibson, sim, foi uma parada horrível mesmo, um festival de sangue, crueldade, hipocrisia das pessoas, mas o que importa nisso tudo, é o amor. Amor? É, sem dúvida nenhuma, e não se trata de um amor restrito, ao qual a maioria das pessoas prefere exercer. Como Jesus mesmo disse, ama à teu inimigo, pois que mérito tens em amar quem te ama? O verdadeiro amor tem muito haver com renúncia pessoal, dar sem esperar recompensa, reconhecimento. Amar de verdade não é nada fácil, não é um mar de rosas o tempo todo, mas qualquer um tem esta capacidade. Ah, é claro, muitos dizem que isso seria uma tolice, pois o mundo trabalha na base da troca, não se faz nada de graça. Que o mundo me abandone, eu trinco geral com esta frase: "Recebeis de graça, dai-vos de graça". Não precisa ser melhor do que ninguém para amar de verdade, afinal de contas, somos todos iguais, mesmo que muitos ainda persistam em se enganar sobre isso. Chega de doutrinas religiosas, filosofias que não saem do mero discurso, euforia de consumo material, o Natal é mais uma data de aniversário de uma pessoa, que trincou por todo mundo. O Natal é só para a gente se lembrar de amar de verdade, só isso. Feliz Natal!

Um comentário:

Alexandre disse...

Salve, Rubinho.
Feliz Natal pra vc tb, mano. E ano novo firmeza pra vc, que merece um montão de coisas boas.
abração aqui do outro lado do atlântico,
ale

 
 
Studio Ghibli Brasil