quarta-feira, junho 11, 2008

Freejazz, perseguição, o mesmo de sempre...

Um assunto que ainda persiste no meio cultural e seus segmentos específicos nesta capital paulista capenga, é sobre a reação negativa dos "desavisados" ao freejazz e música improvisada. Veio à tona novamente esta pauta após o concerto de Peter Brötzmann e o Full Blast. Os ditos apreciadores do freejazz e música improvisada que podem até correr o risco de se acharem especialistas, connoiseurs, experts e outras bobagens do gênero se deleitam ao falar da reação de quem não aguenta o barulho de um concerto de freejazz ou de ruídos estranhos numa sessão de improvisação livre e se retira do local. Eu também já perdí meu tempo reparando nisso, mas hoje vejo que isso é vergonhoso e inútil. É uma atitude arrogante, que pode não ser tão consciente, mas é perigosamente ligada ao fato de afirmar que a pessoa a qual não aprova do espetáculo, denuncia uma ignorância artística. Sim, pode até ser, mas o que isso importa? E o gosto não é uma coisa particular? Eu só lamento das pessoas que se retiraram das performances terem perdido a oportunidade de formar uma sólida opinião favorável ou não sobre o que presenciaram. Por exemplo, eu já ouví discos inteiros ou vídeos de muitos gêneros como New Metal, Gangsta Rap, Raggamuffin, Sertanejo(influenciado pelo Pop e Country Music dos EUA), Axé, Pagode, Forró, Grindcore, "Emo", para chegar a uma conclusão despida de pré-conceitos. Em todos os segmentos artísticos pude encontrar algum valor, mesmo que não faça parte da minha lista de apreciação. Por exemplo, o "Créu" tem uma função social, mesmo que de forma extremamente nociva à cultura, mas a massa popular adora. Eu não gosto, fazer o que? Não importa, seja a massa popular cantarolando refrões vulgares, seja meia dúzia numa sala do Sesc apreciando um concerto de freejazz ou improvisação livre com o queixo apoiado na mão, temos resultados danosos ao indivíduo.

2 comentários:

Schiavon disse...

O Créu é fogo mess, mas insisto, a única cultura sem valor é o novo sertanejo, o dito contri.
relincha Brasil

akirarw disse...

Sigura pião!!!!!!!!!hahahahahahahahahahahahahaha... miséricórdia, eles não sabem o que fazem

 
 
Studio Ghibli Brasil