terça-feira, março 15, 2011

Joe Morello (17/07/1928 - 12/03/2011)

videoJoe Morello sempre será lembrado como baterista do pianista Dave Brubeck e Brubeck, ligado à composição Take Five, do saxofonista de seu quarteto, Paul Desmond. Take Five possui uma melodia suave e se tornou muito popular do grande público, até se enquadrando no rótulo comercial easy listening. Mas Take Five em sua sutileza, inseriu uma mudança muito significativa no chamado jazz: os andamentos ternários, junto de outras experimentações que se encontram no disco Time Out, onde se encontra e posteriormente no Time Further Out. Mais uma vez as grandes mudanças no jazz ocorreram no rítmo, mesmo que os bateristas não figurassem com tanto destaque pela mídia. Veja o caso do que se convencionou a chamar de bebop, onde o nome que mais se fala é o do saxofonista Charlie Parker e o trompetista Dizzy Gillespie.
Muitos atribuem o posto de inovador dos compassos no jazz à Joe Morello, mas este tipo de acontecimento dificilmente se dá com um pioneiro em específico, pois há muitos músicos que não alcançaram destaque e registro de suas inovações. Mas os que se destacaram neste quesito de usar outros andamentos que eram pouquíssimo usados ou nunca antes usados no jazz, foram Morello e Max Roach, praticamente na mesma época.
Joe Morello começou a tocar bateria aos 15 anos de idade e seu primeiro professor foi Joe Sefcik, baterista atuante no teatro vaudeville na região de Springfield, Massachusetts. Depois de três ansos estudando com Sefcik, Morello vai para Boston, onde estuda com George Lawrence Stone (1886-1967), baterista e educador norte americano que foi autor dos livros Stick Control for the Snare Drummer (1935) e Accents and Rebounds for the Snare Drummer (1961), que são os fundamentos da bateria e considerados como as bíblias do instrumento. Stone foi professor também de Gene Krupa, Lionel Hampton, e Vic Firth (das famosas baquetas).

Stone foi essencial para a formação da técnica apurada de Morello, que dominou os rudimentos da bateria. Isso se pode constatar em suas gravações e apresentações, onde se ouve com nitidez a sua sonoridade cristalina e precisa. Em seus registros em video, esta qualidade fica mais evidente, onde podemos constatar a leveza, precisão e domínio no instrumento.
Com toda certeza Joe Morello deixa um capítulo importantíssimo na música, assinado pelo seu grande talento.

http://www.joemorello.net/

Nenhum comentário:

 
 
Studio Ghibli Brasil