terça-feira, março 21, 2006

Dossiê Hardcore em SP nos anos 90 pt.3

A nossa falta de preocupação com o lado profissional de ter uma banda, nos levou a atitudes nada sensatas. Nosso primeiro show, eu Carlos e André, estávamos alterados antes de subir no palco. Nossas baladas nos bares do bairro de Pinheiros e casas noturnas do Centro, eram acompanhadas de cola de sapateiro, anfetaminas, alcool, etc. Eu e André acreditávamos numa suposta ampliação mental pelo uso de substâncias que alteravam a percepção. Literatura Beatnik levada ao pé da letra não dá coisa boa, ou Punk, como a letra dos Ramones falando sobre cheirar cola ou inúmeras falando de encher a cara, como Gang Green.
Não pode dar pala pro baterista!
É... as coisas tavam indo muito bem e como o Marcelo não era amigo de infância ou de bairro, não sabiámos como ele reagiría a nossa conduta cavalo doido. Tinhamos medo dele sair da banda por achar a gente uns drogados de merda. E achar gente que tocasse esse tipo de som era quase impossível. Num dia após um ensaio, convidamos nosso baterista pra curtir com a gente na casa de um amigo, ao lado do estúdio, onde ficaríamos a noite toda escutando um som e... ingerindo drogas! Estávamos alterados de novo e estávamos preocupados com a reação do Marcelo. Nosso amigo de bairro Fran, gostava de cheirar cola e cantar em castelaño, se jogar no chão. Aí falamos pra ele se comportar e não dar pala pro baterista.Nós tentando controlar a euforia e o Fran aparece na frente do Marcelo, com um saco de cola na mão dizendo: "Eu só sei que não pode dar pala pro baterista!" Como a reação do Marcelo foi achar tudo muito engraçado, relaxamos e contínuamos juntos, mesmo com atitudes absurdas do Carlos e André(cabeças de bagre...), que cheiraram dentro do estúdio para rebater a ressaca da noitada anterior. Ainda bem que pecerbemos que esse negócio de drogas era perda de tempo, que não traria nada de bom para nós, como não traz coisas boas para ninguém. Isso tudo era um mero reflexo da nossa atitude de desprezar a hierarquização presente no underground, queríamos sempre desafiar as coisas, desde tocar covers inusitados até avacalhar apresentadores notórios de rádio, como na festa do Rock Report no teatro Mars, onde o André pesou na do Tatola(ex-Não Religião).
Sem querer agradar ninguém, chegamos bem além de nossas aspirações. É claro que isso gerou inveja de gente pobre de espírito, pois o que conseguímos, não era nada demais. Tanto que uma vez que tocamos em Curitiba, só tinha umas dez pessoas e tocamos felizes.
Facada nas costas
Bom, fatos são fatos, as testemunhas estão aí pra confirmar. Coisas boas estavam pra acontecer com a gente em termos profissionais, mas a mesquinharia estava à nossa volta e nem percebemos. Afinal o capitalismo estava apostando no underground e muita gente queria se dar bem, ganhar algum dinheiro e principalmente um status de merda. A nova volta do skate estava rolando, só que com bases muito mais sólidas, marcas e estrutura feita pelos próprios skatistas, não por empresários de merda como no final dos anos 80. Nosso patrocinador a Dirty Money, tinha dois sócios, os skatistas Testa e Alê Viana. O vocalista do Garage Fuzz ficou amigo do Alê nessa época. A Dirty Money estava no auge, tanto que lançaríam um video de skate. Fomos naturalmente chamados pra ter uma música nossa na trilha sonora. Tínhamos uma única fita demo muito bem gravada em sistema digital, que gravamos no estúdio do R.H. Jackson. E não é que o vocalista do Garage Fuzz fez a cabeça do Alê Viana para tirar a nossa música alegando baixa qualidade de gravação?! Nem é preciso adivinhar quem entrou no nosso lugar. O mais irônico, foi o boicote do João Gordo em nós na coletânea de Hardcore de SP, ao ponto de chamar uma banda que já tinha acabado por falta de bandas do gênero. João Gordo fez isso porquê eramos amigos do vocalista do Garage Fuzz, o qual ele tinha sérias desavenças pessoais. Não para por aí. Um amigo do Carlos estava inaugurando um selo independente que só lançaría compactos e queria que o Tube Screamers fosse lançado junto com o Pin Ups. Nessa época, o tal do Grunge estava em baixa, todos nós estávamos atentos a redescoberta do Funk americano que era promovido por alguns jornais. Então uma banda de Surf music se juntou com conhecidos nossos, e se transformou em banda de Funk. Um dos vocalistas fez a cabeça do dono do selo, dizendo que o nosso som Hardcore já era, que não iria vender nada e que o Funk é que tava pegando no momento. Resultado é que essa banda de Funk entrou em nosso lugar e até o dono do selo entrou pra banda de Funk. Agora me pergunta se o selo prosperou...
E como não para por aí, a banda do primo do André, o Muzzarellas, fez das suas. O baixista da banda fez a cabeça do dono da Dirty Money pra não mais investir tanto em nós porquê supostamente não tinhamos público. Que o Muzzarellas era mais famoso, banda que até o momento, não dava a mínima pro skate. Então o Testa cortou nossa verba de ensaio que era o mais importante porquê não tinhamos muita grana. Como roupa e status não nos interessávamos, caímos fora, não bastasse a palhaçada do vídeo de skate.
Uma vez o Carlos teve que viajar e tínhamos show marcado e era muito importante. Então chamei um amigo pra fazer o baixo e eu na guitarra. Foi muito legal. Todo mundo veio elogiar e ironicamente pessoas que eram "amigas" do Carlos, disseram q estava melhor sem ele. Depois um dos integrantes do Pin Ups começou a trabalhar na RoadRunner do Brasil e disse que se tirássemos o baterista, assinaríamos um contrato. Só pra constar, por dar valor a amizade, perdemos oportunidades concretas da banda se dar bem. Ironicamente hoje em dia, os que defendemos não consideram minha amizade e a do André. Isso me refiro ao episódio Dirty Money. Tenho muitas testemunhas para comprovar tudo que escreví até aqui. Não quero honra ao mérito nem nada. Tanto que caí fora dessa tal "cena Hardcore" em 1995. Só quero registrar que não há muita coisa a se orgulhar nesse rolê todo, que há muita gente falsa que continua mentindo em favor de mérito pessoal. Muita gente que desprezava o Skate, o Hardcore e o Rap, que agora depende deles pra ser alguém hoje em dia. Se conseguiram transformar D. Pedro I em herói, é dois palito pro que tá rolando ai, rapper que não sabe rimar, skatista que não anda de skate, gente que se diz das ruas e não sabe pegar um busão direito, etc. Mas tá beleza, os impostores podem enganar os trôxas, mas quando chegam em casa e põem suas pesadas cabeças nos sujos travesseiros, sabem da verdade, de coisas que não há dinheiro que compre

26 comentários:

Anônimo disse...

mas quanta amargura

akirarw disse...

Obrigado pelo comentário!Valeu mesmo, seja lá quem for, obrigado pela atenção

Anônimo disse...

eu sei e você sabe o que é frustração, maquina de fazer vilão

Anônimo disse...

cade seu disco?

Anônimo disse...

Nossa, meu. SK8tista que nao anda de SK8 eh Foda.
Isso me lembra uma treta que rolou em 97.... qual é a diferença entre psychobillis e roscabilly.
Meu! Foda esse povo que ingere drogas e ainda não sabe pegar um busão direto. FODA. E aí meu.... o que vc faz da vida hj em dia? Mora com a sua mãe? Meu , fiquei orgulhoso de vc que além de andar de SK8 pega busao direto. TRETA. T-R-E-T-A.

redson disse...

somos dois viu, porque a trama nao quis a gente neh

Anônimo disse...

o que resolveria o seu problema? um busto seu na galeria do rock?

millencolico disse...

nao sei porque mas a cena hardcore deu uma melhorada de 1994 pra frente

Anônimo disse...

hmmm
quer ser o aboutsk8?
blogueiros uni vos!!!!!!!!
polemico....joao kleber?
queria saber os nomes nao citados!!!!!!
ingerir drogas....canhamo...
queria saber sua cara...ser frustrado amorosamente essa epoca?
.

redson disse...

já que nenhuma gravadora do passado nos quis né, a trama tinha o dever moral de nos contratar, mas nao fica assim nao parceiro, um dia chegamos lá.

redson disse...

a devil nao conta

Anônimo disse...

nao da pra crer que alguem que consegue odiar tanto assim seja vitima de tantos "complôs" contra sua pessoa. ninguem gosta dele, todo mundo abusa dele. ele conhecia tudo antes do mundo todo! coitado! e ninguem para ele na rua pra agradecer! coitado!!!

Anônimo disse...

NAO FEZ NADA, VIROU BLOGUEIRO!

alias vc podia fazer um post de como as revistas e jornais sao injustos com vc porque nao lhe pagam pra falar mal de todas as pessoas que vc conheceu e nao conheceu no mundo né?

Anônimo disse...

Blog dedicado à informação no universo artístico, com enfase na música.

Blog dedicado à informação no universo artístico, com enfase na música.

cade? cade?

Anônimo disse...

estou trabalhando num blog. este sera dedicado ao senhor. pois creio que quando mostrar ao mundo seu trabalho secreto, provavelmente ira salva-lo de todos que conspiraram a favor de seu fracasso.posso dizer que seria o elo perdido.é.o senhor apesar das frustraçoes com todo ser do planeta , sem exceçoes (ou talvez uma)é o elo perdido.

Anônimo disse...

rubinho ,desculpa te falar
faltou meter na decada de noventa hein?frustardo, vc e uma magoa ambulante que nao faz porra nenhuma...voce ai passandopano pro marcos liberation...pro andre...vc deve ta muito mal na vida mesmo.
que que vc fez?um blog? aprendeu a tocar uma pa de coisa so pra voce?
ego?
medo?
so sei que vc eum bosta.tipo do desenho dos simpsons.
alias,...que cena mano?

Anônimo disse...

o musico do selo que nao deu em nada nao era o namorado da KIKI ? e o akiraw nao era apaixonado pela KIKI ? tem alguma coisa errada aqui

Anônimo disse...

telhado de vidro

Anônimo disse...

isso porque no começo dessa palhaçada de dossiê voce disse que iria narrar de forma IMPARCIAL a historia do hardcore no brasil

marcelo fusco disse...

Rubens,

Tenho boas lembranças da época do Tube Screamers (como tive em outras bandas posteriores e continuo feliz tocando até hoje independente de fama e técnica nos tambores).
Talvez isto se dê pelo fato que eu olhe o lado positivo de tudo que
acontece (mas sem romantismo).
Posso dizer que minha reação de estar na balada "da pala do
baterista" foi de felicidade pois preferia estar ali com uma galera
como vocês do que estar com puxadores de moto e crackeiros da Vila Moraes.
Imagine só, sair de onde morava toda semana para ensaiar com o TS em Pinheiros, pegando "busão" - e olha que na época nem existia o metrô clínicas com toda parafernália, fora esperar o metrô abrir para ir para casa após nossos shows... optar pela
banda a um trampo de compensação noturna que tinha (e ganhava bem), pagar para tocar, briga com namorada para conseguir um tempinho para ensaiar, etc etc etc... se fosse listar tudo seria bem cansativo... mas cito apenas algumas passagens pois tudo isso que fiz, faria novamente com muito prazer poís foi por que além de gostar do que estava fazendo TINHA O FATOR AMIZADE, se não fosse por isso, talvez teria ficado no Torture Squad que seria mais cômodo.

Estou puxando isso pois uma coisa me intrigou:

"...Só pra constar, por dar valor a amizade, perdemos oportunidades concretas da banda se dar bem. Ironicamente hoje em dia, os que defendemos não consideram minha amizade e a do André. E e mais ironicamente, esses dois tem atividade artística e empresarial por conta de terem começado no Tube Screamers..."

1º. oportunidades da banda se dar bem? com roadrunner? trama?com quem? quando foi que almejamos isso?
nunca fiz voto de pobreza mas também nunca demos uma de caça-gravadoras. pelo menos eu tinha noção de minha condição e postura musical. por favor não me inclua nesta situação de vítima com o TS, fui muito feliz com a banda.
2º. onde eu disse que não considero sua amizade e do andré?
quando eu tenho problemas com alguém, resolvo no ato e na frente da pessoa. e quem tem problemas comigo sabe disso por EU MESMO.

Talvez vc tenha interpretado isso pelo tempo que não nos vemos ou conversamos. se for peço desculpas pois de um tempo para cá tenho trabalhado bastante por ter abdicado a vida remunerada de arquiteto e se tornar autônomo.

Para quem trabalha, E DURO, sabe como é. Sustentar minha casa, contas, loja, fornecedores, adm do site e loja, etc... não é fácil.

3º. ...Pelo que entendi foi por conta de ter começado no Tube Screamers a minha atividade emprasarial?
Seria MUITA PRETENÇÃO atribuir isso ao TS e assim ofendendo todas outras pessoas que muito me ajudaram e me ensinaram.

Nunca usei o nome do TS para nada posterior em que estivesse envolvido. Aliás, não uso nada para alavancar qqer coisa que não seja diretamente relacionada.

O TS trouxe know-how para o que sou hoje?
Claro que sim! bem como qqer outra coisa que posso assimilar os aspectos positivos e negativos...

Poderia passar a noite inteira citando pessoas que me influenciaram
MAS nada mais me ajudou do que o Curso empresarial pela internet do SEBRAE. É de graça e mesmo que não queira ter um negócio vale a pena.

Talvez eu estaria isento de seu comentário se fosse a ser um funcionário assalariado numa empresa escrota e que tem o domingo livre para ficar bombando o meu carrão...

Velho, estou muito feliz com o meu trabalho, minha esposa, minhas bandas e minhas gatas.
Gostaria de ter tempo para visitar velhos amigos, parentes, ter tempo
para mim mas quem tem conta para pagar tem fazer o corre meu caro.
Espero que este dia chegue logo mas por enquanto é só ripa.

Se tiver algo esteja fazendo que seja prejudicial a alguém me avise que tentarei consertar e agradeço. Se o que pegou foi esta falta de comunicação neste tempo eu sinto muito pois trabalho muito, tenho responsabilidades do lar, família, tento consertar meus erros e procuro estudar bastante para conseguir manter meu negócio com integridade e ética. Isso já toma um tempo imenso...

MARCELO FUSCO

akirarw disse...

Caro Marcelo, me desculpe por não dizer corretamente tudo. Não estou nessa de vítima. Só citei o fato pras pessoas sacarem como são as coisas, q a amizade é mais importante q gravar com quem quer que fosse, com a grana que fosse. Técnica sem amor ao que faz de nada vale, tanto que várias barranqueira de som me emociona igual a qualquer erudito. Fora que nunca questionei a sua dedicação ao nosso som. Sobre o lado empresarial e o TS, foi só no contexto de que te ajuda com os clientes na loja, pois já ouví pessoas dizerem que curtiam ir na sua loja, a do cara que tocava no TS. Realmente o TS nunca ia te dar know -how pra comércio, pois nossa conduta era praticamente anti-social.Sei do que fala em relação a contas e ripa, sinto na pele diariamente, tanto que fiz a trampa de colocar carpete na sua loja, pois todo trabalho honesto é digno, não tem espaço pra essa de estilo. Mais uma vez eu peço desculpas, mas não para ter a permissão de errar de novo com vc. E agradeço a sua consideração e seu respeito, como agradeço ter compartilhado comigo coisas muito importantes, como um feriado no sítio com sua família.

velot wamba disse...

Quase 20 posts pra finalmente alguém polemizar feito gente.
Isso aí Fusco, seja punk mas não seja burro!

carlinhos,oque aprendeu atocar guitarra pra entrar disse...

olha, realmente , a historia pracada um e de um jeito...naolembro das coisas exatamente desse jeito...
acho importante vc ter documentado isso...senao quem iria faze-lo?antes de reclamar, quandoli a segunda paerte ate dei uma choradinha..a terceira, nao gostei de algumas coisas, que conhecendo vc , me senti um pouco atacado,mas tambemj firmeza... napo viou enbtrar em detalhes.
so quero que saiba que vc foi e esempre sera .independente de tudo umap[essoa muito foda, que me ensinou um pa de coisa....nao diferenciava essas fita de europeu, anmericano...sempre curtia ou nao....vc me mostrou descendents, foda.vo ate ouvir agora pra da uma aliviada/recorada.
se quiserem fazer uma reuniao beleza, alias smepre tive.no remorse

daniel e.t.e( baixista dos muzzarelas) disse...

porra rubinho!!
legal pra caralho heim?
entao eu sou um traira!
...sempre te considerei muito,afinal de contas foi voce que me apresentou ao ALL e aos HARD-ONS, aprendi varias coisas contigo (principalmente me dedicar mais ao instrumento para nao soar tao mediocre),mas sinceramente nao sei de onde vc tirou essa estorinha, de que eu teria feito a cabeca do testa para ele deixar de dar um apoio ao TS.
quem me propos um apoio foi o testa em pessoa , vai la, e pergunte a ele(um mano firmeza, que nao deixaria um suposto papinho deste fazer sua cabeca)
cade a testemunha? quem e?
ta variando ou voltou pra cascola?
se vc tinha essa bronca comigo porque nao veio tirar a duvida pessoalmente na epoca?(93/94)
vc teve varias oportunidades...nas gigs que fizemos juntos, na minha casa, na do andre, no ap da karina, no soho e em varios outros lugares.Entao vc estava sendo falso quando apertava a minha mao ou quando me comprimentava com um berro de... hello party people!!!
que merda!
Depois de todos esses anos voce usa a internet para fazer essa acusacao leviana e mediocre ( tipo um eminho de fotolog)
porra mano nao decepciona! logo tu?eu sempre adorei a sua banda e pelo que me lembre o TS nunca "abriu um show" para os muzzarelas e sim tocaram JUNTOS, tenho as demos do TS ate hj guardadas e cultivo por elas enorme carinho e respeito (perdi a conta de quantas copias eu ja fiz destas demos para ajudar a divulgar a sua banda, no brasil e no exterior),pq elas me remetem a uma epoca muito legal,assim como a cicatriz (12 pontos)na cabeca que eu tenho como lembranca de uma treta em que eu defendi o carlinhos e o andre(dois caras que eu adoro) contra uns metaleiros aqui de campinas, lembra dessa fita?

" there's somethig wrong and something due"
" i don't know why"
"i close my eyes ...i gess it's alrite"

umbeijo

akirarw disse...

Caro Daniel, agradeço por se dar ao trabalho de escrever. Essa historinha me foi contada bem depois numa época em que não te encontrava mais. Nunca fui falso contigo, se acha isso, me despreze, por favor. Numa boa, vou repetir, só escrevi o q foi relatado, não tem nenhuma suposição, e as trairagens supostas ou não, me foram contadas depois. Pense o que quiser e o que achar melhor, de resto, fique em paz com vc da mesma forma q eu estou

daniel ete disse...

se vc quiser realmente tirar alguma duvida me ligue
19- 32360792 ou 32375922 (pode ligar a cobrar se quiser)
ete

 
 
Studio Ghibli Brasil